Uma carta para João…

João, hoje você ganhou uma irmã. Eu poderia, ou deveria, estar escrevendo para ela, mas resolvi escrever para você. Você ainda não lê, mas do jeito que fala feito uma matraca logo estará lendo tudo que vem pela frente.

A partir de hoje tua vida será bem diferente. Terás que aprender em muitos sentidos. Algumas vezes você vai se chatear, chorar e até querer dar umas porradas em Luísa, mas passa. Eu passei por isso. Sua mãe passou também. Mas hoje, nem de longe, imagino como seria a vida sem ela do meu lado.

Com Luísa será assim, pode apostar. Como sua avó sempre me disse, vocês só terão um ao outro. E é assim. Não existe verdade maior. Vai ter briga? Vai. Vai ter tapa? Claro que vai. Vão ficar sem se falar? Várias vezes. Mas na hora que o bicho pegar, é ela que você terá primeiramente ao seu lado. E quando olhares para frente terás a mesma certeza que eu tenho hoje, é muito massa ter um irmão.

A vida da gente foi feita para dividir, sempre. E é com Luísa que você terá alguns dos melhores momentos da sua vida.

Então, João, hoje é o primeiro dia dos melhores dias da sua vida.

Vida nova a você e a Luisa.

Te amo.

P.S: Luísa, espero que você, nos outros dias da sua vida, não seja tão apressada quanto hoje.

Essa é pra ouvir no seu… Spotify!

#AlertaDeTextãoMusical 🎶

Quando eu era criança não existia nada de Youtube, Netflix… Não existia CD, imagine a época. O que tinha era vinil e logo depois surgiu o K7. Pai e mãe tinha que se virar nos 30 pra manter as crianças quietas, meros cinco minutos que fossem. Das poucas memórias dessa época, até uns 6 ou 8 anos, me recordo que meu primeiro contato com música foi com essa pedrada: Pra gente miúda. A capa amarelada pelo tempo e a exaustão do uso e, como se fosse hoje, as milhares de recomendações para “botar a agulha” naquela radiola preta, da Sony.

“Pra gente miúda” não é um disco que rimava lé com cré. Era um senhor trabalho com um time de luxo, na época, o que tinha de melhor da música brasileira. Hoje me deparei com ele no Spotify (viva a tecnologia) e dei uma senhora volta no tempo. Acho que é por isso que vibro tanto com essa história do Bita trazer Milton Nascimento pra uma geração infinitamente mais nova, que até muitos dos pais dessas crianças desconhecem.

Escutem. Desfrutem. Vejam que discão!!!